Palavras Indizíveis

Ooi, você. Bom, simplesmente não consigo pensar em nenhum textinho para acompanhar o poema de hoje. Então, deixo vocês só com o conteúdo mesmo, haha! Kisses e mais kisses.

Meu coração bate forte,
no ritmo da canção que me faz te recordar.
Aquela que você não escutou,
e nem nunca vai escutar.

Mas de algum jeito estranho
ela me faz te sentir aqui.
Talvez porque compus pra você,
só que disso você nunca vai saber.

E nunca vai ler as cartas que viro a noite a escrever,
nem secar as lágrimas que derramo ao imaginar
um universo paralelo, onde você possa ser meu,
onde meu abraço possa ser seu lar.

Vivo revivendo coisas que não existem,
me distraio e me deixo iludir.

Voo livre, nas asas de sonhos impossíveis.

Piso em nuvens invisíveis,
calo poemas indizíveis.

Objetivos inconcebíveis que me trazem até aqui

Vivo revivendo coisas que não existem,

Me perdendo em momentos que não são reais.

Queda livre, me apoio em possibilidades impossíveis.

Tento esquecer laços inesquecíveis,
vencer sentimentos invencíveis.

Essas diferenças intransponíveis que me separam de ti.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *