Qual é o Meu Lugar

Se sou daqui, dali ou lá
Tantas vezes me encontrei a perguntar.

Se sou daqui, dali ou lá
Pra onde ir, qual meu lugar?

Devo voar unida ao vento, ou navegar
enfrentar de peito aberto esse tal mar?

Mar de ilusões que me engolfa
envolve, tal qual segunda pele.
E deixa-me sempre sem resposta
tortura, loucura sem razão que me impele

A ir daqui, de lá pra cá
Em frente, a enfrentar sem questionar.

Buscando aqui, ali e lá
Um canto que possa chamar de lar.

PS. Oi, você! 💜 As palavras que você acabou de ler foram escritas em um dia em que me sentia perdida, sozinha. Quem nunca se sentiu assim? As vezes a vida vai com tanta pressa, nos atropela, mexe com nossas certezas e sonhos de um jeito que nos faz ficar abalados e desorientados. Mas quer saber? Isso é perfeitamente normal. Eu não sou a dona da verdade e não estou aqui para lhe dizer o que fazer, mas se tem algo que aprendi com essas rasteiras é que não podemos desistir nunca do que queremos, por mais difícil que tudo pareça ser. Quando tudo estiver confuso demais do lado de fora, olhe para dentro. Analise-se, se pergunte se tem feito o que acredita ou o que os outros acreditam.

Dentro de nós há uma coisa que não tem nome, essa coisa é o que somos. — José Saramago

Creio que uma das nossas missões mais necessárias e complicadas nesta terra seja estar em sintonia com essa tal coisa, essa essência de nós mesmos. Diga-me francamente, gosta do que vê quando se olha no espelho? E indo ainda mais fundo, lhe agrada o que enxerga refletido pela tua alma ao redor? Caso a resposta seja sim, tiro meu chapéu para você. Sentir-se satisfeito consigo mesmo não é tarefa fácil para ninguém, sobretudo em uma sociedade que cada vez mais tende apenas a criticar e calar nossa personalidade real.
Agora, se você disse que não: está tudo bem. Não é o fim do mundo, você é capaz de mudar essa realidade. Aliás, você é somente quem pode fazê-lo. Ouvi certa vez nesses áudios de WhatsApp uma coisa bem coerente, apesar de não apreciá-los em si

a única pessoa que não vai embora jamais da tua vida é você mesmo, e por isso a relação que mantém com si próprio é tão importante. Ela não é passageira.

Aprenda a se olhar e amar, proteger e cuidar. Perdoe-se e deixe de se culpar por cada equívoco, falha. Use-os como lição e levante a cabeça para seguir em frente. Abrace até mesmo teus defeitos, pois, como já dizia Clarisse: “Até cortar os próprios defeitos pode ser perigoso. Nunca se sabe qual é o que sustenta nosso edifício inteiro.”

Finalizo a reflexão com outra citação bem interessante, dessa vez retirada da literatura Alemã. Acredito que ela resume bem o que pretendi expressar:

Quem tem bastante no seu interior, pouco precisa de fora. — Goethe

Apesar de tudo o que acabei de escrever, sei que conquistar essa espécie de “autocarinho” é algo que leva tempo e esforço. Desejo a ti boa sorte nessa caminhada, okay? 💕
Kisses e mais kisses ❤🧡💛

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: